Pernambuco diploma mais 12 patrimônios vivos escolhidos em 2020 e em 2021

 Pernambuco diploma mais 12 patrimônios vivos escolhidos em 2020 e em 2021

Mestra Ana Lúcia do Coco se tornou Patrimônio Vivo de Pernambuco — Foto: Fundarpe/Divulgação

No Dia Nacional do Patrimônio, celebrado nesta terça (17), a 14ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, realizada pela Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), contou com uma participação especial do governador do Estado, Paulo Câmara.

Na ocasião, o governador anunciou duas novidades voltadas para a preservação do patrimônio no Estado: a primeira é uma proposta de um projeto de lei a ser encaminhado nos próximos dias à Alepe, com o objetivo de ampliar, em 2022, de seis para 10 o número de bolsas anuais do edital do Registro do Patrimônio Vivo de Pernambuco. A outra novidade é que o Governo de Pernambuco reiterou, junto ao Iphan, a importância da defesa do Maracatu Nação na lista representativa do Patrimônio Cultural da Humanidade da Unesco.

O anúncio do governador aconteceu durante uma das atividades mais importantes da Semana do Patrimônio: a premiação dos vencedores da 6ª Edição do Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco e anúncio dos seis novos Patrimônios Vivos, que foram diplomados juntamente aos outros seis registrados em 2020, na manhã desta terça (17).

Estavam presentes no anúncio o secretário de Cultura, Gilberto Freyre Neto; o presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto; o presidente do Conselho Estadual de Preservação, Cássio Raniere; e o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Iphan-PE), Rogério Henrique; entre outros envolvidos na realização da 14ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco.

“A Semana do Patrimônio Cultural tem o objetivo, acima de tudo, de sensibilizar e chamar a atenção dos nossos parceiros sobre o debate da preservação do patrimônio. O governador foi muito feliz na escolha da data para anunciar da ampliação das bolsas anuais do Patrimônio Vivo e reforçar, junto ao Iphan, a importância do Maracatu Nação como Patrimônio Cultural da Humanidade”, celebrou Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe.

“Com esta ampliação do número de bolsas anuais do Patrimônio Vivo e a defesa do Maracatu Nação, Pernambuco se destaca como um dos estados que mais reverencia as boas práticas na preservação do patrimônio cultural”, pontua Gilberto Freyre Neto, secretário Estadual de Cultura.

Ainda nesta terça-feira (17), às 14h, será realizada a roda de conversa “Vencedores do Prêmio Ayrton”. Em seguida, às 16h, será a vez do seminário sobre o Patrimônio Ferroviário Imaterial, com Luis Moliinari, diretor de Promoção do IEPHA/MG; Regina Abreu, antropóloga e professora da UNIRIO; e Mariana Kimie Nito, doutoranda em Arquitetura e Urbanismo. A transmissão acontece no canal no Youtube da Secult-PE.

Notícias relacionadas

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *